24 de out de 2013

Professor dá dicas sobre estilo de redação do Enem

A prova do Enem foge às características dos vestibulares, pois busca fazer um diagnóstico da situação educacional e não selecionar os estudantes mais adequados

“A redação solicitada pelo ENEM apresenta algumas peculiaridades que devem ser observadas pelo candidato”, alerta o consultor da FTD Sistema de Ensino, Paulo Henrique Camargo Rinaldi.




Pedagogo, professor de Língua e Literatura e Mestre em Direito, Rinaldo analisou os itens obrigatórios do Edital do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), seus critérios de correção, conteúdo e estrutura para elaborar dicas de redação. Confira as sete dicas formuladas para auxiliar os alunos a se prepararem melhor para a elaboração do texto: 1.   Trata-se de uma prova que foge às características dos vestibulares, pois, enquanto estes são elaborados para selecionar os estudantes mais adequados dentro de um universo definido e a partir de um perfil previamente estabelecido, o ENEM apresenta, por força legal, caráter diagnóstico. Assim, as questões e o tema da redação não são feitos para selecionar ou classificar os alunos, mas para fazer um diagnóstico da situação da educação no País.2.   Atenção ao tema. É importante ler o tema proposto e os textos motivadores. A prova de redação não verifica apenas a capacidade de escrever, mas de ler, entender, interpretar e também de escrever. A fuga total do tema implica nota zero e a fuga parcial deve trazer nota 3,0.3.   O tipo textual solicitado será uma dissertação argumentativa. Assim, é fundamental que o aluno apresente um ponto de vista, uma tese acerca do tema proposto. Quando o examinador terminar de ler a introdução, deve ter claro o ponto de vista que será defendido. A seguir elabore argumentos que justifiquem seu ponto de vista. Os argumentos devem ser coerentes com a tese. Não se deve simplesmente falar do assunto, mas buscar convencer o leitor de sua tese com consistência e coerência.4.   A nota da redação será atribuída a partir de cinco competências definidas. Atenção ao uso da linguagem formal. Evite termos ou expressões típicas da linguagem oral (uso contínuo de daí, então, né ...) e lembre-se de que na linguagem escrita não se tem contato direto com o interlocutor. Não omita ou deixe “brancos” em seu texto.5.    Traga argumentos seus para provar seu ponto de vista, ou seja, apresente indícios de autoria. Evite usar o que foi trazido pelos textos motivadores.6.   Busque utilizar elementos conectores ou de ligação entre períodos e parágrafos, a fim de dar ao texto uma sequência ou construção lógica.7.   Termine seu texto, na conclusão, com uma proposta de intervenção à situação problema apresentada no tema, que seja razoável e possível de aplicação. O que se está verificando aqui é o conhecimento ou consciência que o candidato possui da realidade brasileira. Não apresente soluções mágicas, pois, no mais das vezes, elas estão longe da realidade e não são passíveis de aplicação. Busque uma maneira de abordar ou enfrentar a situação problema que demonstre solidariedade e fraternidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário