10 de jul de 2016

Saiba as cores e os cuidados com o cabelo no inverno

- Cores sensações do inverno. 
- Saiba os cuidados com o cabelo no frio.
- Rubens Biasotti Hair Design International faz superpromoção de progressiva.
https://www.facebook.com/agencia14news/posts/908589325919062
http://agencia14news.com.br/botucatu/rubens-biasotti-hair-design-international-faz-superpromocao-de-progressiva/

3 de jun de 2016

Botucatu quer projeto de lei proibindo rojões

Um Projeto chamado “Sem rojão” está sendo realizado para tentar virar lei em Botucatu proibindo a comercialização, fabricação e estoque desse tipo de produto muito usado principalmente em festas juninas. Segundo os organizadores é preciso ter 5 mil assinaturas. 

O assunto vem sendo defendido principalmente por protetores de animais que entendem que cães e gatos principalmente sofrem muito com esse tipo de barulho e alguns acaba, até fugindo de casa ou mesmos sendo atropelados. 

Impressões do projeto deverão ser espalhadas pela cidade. Também é realizado um abaixo-assinado virtual

Veja o texto abaixo que pode virar lei: 

30 de mai de 2016

Site vai dar um dia de beleza

Concorra a um dia de beleza. Na promoção do dia dos namorados faça um vídeo declarando-se para a sua amada e envio ao site Agência14News pelo Facebook e concorra. 

Veja as regras: 
http://agencia14news.com.br/botucatu/dia-beleza-dia-dos-namorados-btu/

26 de mai de 2016

Moradora pede ajuda para construir casa

A dona de casa Silvia Alves, de 54 anos, da Vila Real, em Botucatu está pedindo ajuda da população de Botucatu para conseguir construir um imóvel pois segundo ela, tem dividido a casa pequena onde vive, na Vila Real com demais familiares, necessitando de outro local que acomode a todos melhor.
Ela solicita 500 tijolos, 4 sacos de cimentos, meio metro areia grossa e um portão – que pode ser usado.
O endereço da moradora que vai fazer uma divisão no terreno da família e construirá uma casa simples para viver, é Rua Rua Hernani dos Reis, 438, na Vila Real.
O contato de telefone é (14) 99729-1127. (Do Agência14News).

16 de mai de 2016

Deficientes desconhecem direito para comprar carro com até 30% de desconto

A maioria das pessoas com algum tipo de deficiência e que por lei pode comprar um carro com até 30% de desconto, não sabe desse direito. A afirmação é do advogado de Botucatu Pedro Ribeiro que atua na orientação a quem precisa de ajuda para adquirir um automóvel com esse benefício. Com estes descontos, um carro de R$ 70 mil pode sair por até R$ 49 mil, por exemplo.
O problema, diz ele, é que muitos pensam em deficiente apenas quando se trata de cadeirante ou que sofreu algum tipo de amputação. “Mas não são somente essas pessoas que são favorecidas com a isenção de impostos. Pelos mais diversos motivos, uma a quatro pessoas têm direito, mas desconhecem esse benefício”, lembra Pedro Ribeiro.

15 de mai de 2016

Câmara solicita emenda parlamentar de R$ 40 mil para Associação Arte e Convívio

Em busca de recursos para uma importante entidade que atua no município, o presidente da Câmara Municipal de Botucatu, vereador André Rogério Barbosa – Curumim [PSDB] despachou no final da tarde desta terça-feira, dois ofícios endereçados ao deputado estadual, Fernando Cury, e ao deputado federal, Duarte Nogueira. A solicitação é pela destinação de verba para a Associação Arte e Convívio.

Workshop em Botucatu atualiza sobre normas de instalação interna, segurança e aplicações do gás natural

Evento gratuito será realizado dia 18/5, das 9h às 17h, no Excellence Plaza Hotel, destinado a profissionais do setor de engenharia, arquitetura e projetos, além de fornecedores de equipamentos.
O gás natural canalizado é um sistema de fornecimento de energia moderno, seguro, ambientalmente correto e econômico, amplamente utilizado nas capitais do mundo todo e recém-instalado na cidade de Botucatu, onde já soma em torno de 60 mil usuários, entre residências, comércios, indústrias e posto de GNV (gás natural veicular).

Shopping de Botucatu iniciará projeto com artistas locais

Evento dará espaço aos artistas de Botucatu e região
O Shopping Botucatu dará início neste mês de maio ao projeto "Música na Praça". O objetivo do evento é promover artistas locais e da região, disponibilizando o espaço do Shopping Botucatu para apresentações não só ao público presente no local, mas também divulgação em suas redes sociais.

Os interessados devem enviar um e-mail para recepcao.bo@repadm.com.br com o assunto "Música na Praça". No corpo do e-mail é necessário incluir as seguintes informações:

Câmara Municipal tenta resolver problemas em Botucatu

Focando seu trabalho na busca por melhorias para os moradores do setor leste da cidade, o vereador Valmir Reis [PPS] utilizou seu espaço durante a última sessão ordinária realizada na Câmara Municipal de Botucatu para encaminhar três solicitações para pontos nos bairros Cohab 4, Jardim Brasil e Jardim Peabiru. Os documentos foram aprovados pela unanimidade dos demais legisladores.

Americanos querem saber como o Brasil faz o bem


O Rotary Club de Avaré, em parceria com o Rotary Club de Avaré-Expoente, recebeu 6 americanos que estão visitando o Brasil objetivando levar a nossa capacidade técnica para Ohio, o seu Estado de Origem nos Estados Unidos.

Contemple o Belo! Valorize aquilo que o dinheiro não compra

Por Dr. Augusto Cury
Você pode comprar o convite para uma festa, mas não compra a diversão. Pode comprar muitos brinquedos, mas não compra amigos. Pode comprar roupas e sapatos caros, mas não compra o prazer de se sentir bem.
A sociedade está ansiosa e consumista. O ser humano raramente desfruta por muito tempo seus brinquedos, roupas e objetos. As experiências são rápidas e fugazes. Não é a qualidade do que consomem que produz o prazer, mas a quantidade. Essa é a era do fast-food emocional e intelectual, tudo rápido e pronto. Não equilibra-se os polos da existência, dor e satisfação, sucesso e fracasso, aplausos e vaias. Só se quer o sucesso e a satisfação. Vive-se a superficialidade socioemocional, deixando de valorizar aquilo que realmente torna as pessoas felizes.

8 de mai de 2016

Esforçado, menino de 13 anos estuda língua chinesa sozinho em casa, em Botucatu


Matheus (13) com a irmã (9) e os pais Gustavo e Amanda. (Foto: Agência14News).
Matheus (13) com a irmã (9) e os pais Gustavo e Amanda. (Foto: Agência14News).

O estudante Matheus de Oliveira Colpas, de 13 anos, que estuda na rede municipal de ensino de Botucatu, sonha trabalhar na China e conhecer pessoas daquele País. O interesse começou depois que o pai do estudante viajou por dois meses à China por conta da produção estendida aviões brasileiros.


Devido a essa ligação profissional do pai, que é industriário, Matheus teve contato com a língua e com as pessoas que estiveram em Botucatu em um intercâmbio profissional entre os dois países.

Aliado a isso, o menino gosta da cultura chinesa principalmente filmes de kung fu, o que faz com que o interesse seja ainda maior.

“No começo, eu achava que fosse fogo de palha, mas faz dois anos que houve esse interesse e ele tem levado a sério”, disse Gustavo Colpas, que é pai do garoto.

Matheus diz que a língua é bem difícil, pois alguns detalhes como de sons, no chinês, mudam completamente o significado de uma palavra; e os caracteres chineses também são bem complicados. São os ideogramas que desafiam quem quer aprender a língua.

O pequeno Matheus, na hora de comentar de suas expectativas e sonhos, fala como gente grande. “Se eu aprender mais o mandarim queria ir para a China, fazer amigos, talvez até trabalhar lá. Ganhar minha vida lá talvez, mas vou ficar vindo para o Brasil. Se eu conseguir isso tudo não vou deixar o Brasil para trás”, comentou.

Tentativa de conversar com chineses da “Amando”

A mãe, Amanda Loren de Oliveira Colpas, que estuda enfermagem, apoia o filho: “Ele começou pela internet e imprimiu algumas palavras em chinês. Eu achei de início que seria uma bobeira e que iria passar logo. Aí ele começou a me pedir a

Matheus de Oliveira Colpas, de 13 anos.
Matheus de Oliveira Colpas, de 13 anos.

passar nas lojas de chineses que têm na rua Amando de Barros. Toda a loja ele queria que eu entrasse com ele para conversar com os chineses. A principio os donos das lojas não deram muita atenção. Ele saía meio desenxabido e triste”, conta.

Sabendo do interesse do aluno, Rodrigo Toffolli, professor de língua portuguesa, com ajuda de dois amigos linguistas conseguiu livros e os ofereceu ao garoto, que passou a estudar em casa a partir do material cedido. “Durante as férias de fim de ano, Matheus recebeu como presente dois cursos do idioma oriental em livros. Um deles, de mandarim-português e outro mandarim-inglês, cedidos gentilmente a ele pelos tradutores Thiago Humberto Nascimento e Susana Liang. Susana é professora de mandarim em São Paulo, capital e Thiago, tradutor, vive e trabalha no Canadá ficaram sabendo do interesse do menino pelo idioma por meu intermédio e resolveram ajudá-lo fornecendo os livros”, contou o professor.

Matheus busca agora uma ajuda mais próxima: um professor fluente em língua chinesa ensinando seria ideal para o menino desenvolver tanto a conversação, quanto a escrita. “Ele entra todos os dias na internet e baixa novos materiais e eu estou entusiasmada com ele”, diz a mãe. “O importante também seria aprender com o falar, pois hoje estuda por livros. Seria importante se ele tivesse uma ajuda e um incentivo de um professor que fosse da cidade ou região”, completa ela.


Veja mais.

http://agencia14news.com.br/colunas/educacao/esforcado-menino-de-13-anos-de-botucatu-estuda-lingua-chinesa-sozinho-em-casa/

15 de abr de 2016

Workshop de plantas medicinais enfoca tradição e tecnologia

Estão abertas as inscrições para a 12ª edição do Workshop de Plantas Medicinais que será realizado nos dias 1 e 2 de junho no Anfiteatro do Instituto de Biociências (IB) da Unesp, câmpus de Botucatu. Este ano, o evento tem como tema central “Plantas Medicinais e suas fronteiras: Tradição e Tecnologia”.

A programação do workshop inclui as palestras “Cadeia produtiva de plantas medicinais: visão do produtor”, ministrada pelo engenheiro agrônomo Piero Oliveira; “Plantas medicinais e aplicação na indústria”, proferida pelo engenheiro químico Ricardo Luiz Araújo; e “Tecnologias para extração de óleos essenciais”, com a pesquisadora Márcia Ortiz Mayo Marques, do Instituto Agronômico de Campinas da Unicamp.

Gibi é desenvolvido para crianças em tratamento no Hospital das Clínicas de Botucatu

O Professor Titular pelo Departamento de Urologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) João Luiz Amaro e as Professoras Doutoras do Departamento de Enfermagem, Marla Garcia de Ávila e Maria Virgínia Alves, com apoio da graduanda Thais Megumi Uezono, desenvolveram recentemente um gibi educativo para crianças portadoras da mielomeningocele em tratamento no HCFMB.

A mielomeningocele, também conhecida como espinha bífida, é uma malformação congênita da coluna vertebral da criança em que as meninges, a medula e as raízes nervosas estão expostas, prejudicando a função de órgãos vitais como intestino e bexiga.

As crianças portadoras de mielomeningocele apresentam diferentes níveis de dependência, já que não identificam quando sua bexiga está cheia. Também podem apresentar incontinência urinária (perda de urina) involuntariamente.

Como a bexiga do paciente deve ser esvaziada de quatro em quatro horas por um procedimento chamado cateterismo urinário intermitente limpo, a equipe percebeu que a maior dificuldade dos pais e crianças era neste procedimento.

A supervisora técnica de enfermagem Natália Augusto Benedetti fazia desenhos à mão para explicar aos pais e as crianças como passar o cateter e esvaziar a bexiga. "O objetivo do gibi é orientar pais e crianças em relação a importância do cateterismo e também preparar a criança para, futuramente, realizar o auto cateterismo. Se a bexiga não é esvaziada regularmente, os rins podem ser prejudicados", diz.

Atualmente, 100 crianças diagnosticadas com mielomeningocele são tratadas no HCFMB. Gabriel A. é um deles. Paciente e amigo antigo da equipe, o menino ajudou na elaboração do gibi. "Ficou muito legal, eu gostei muito", diz, tímido, ao lado da mãe. 

A Professora Doutora Marla Garcia de Avila conta que a equipe teve todo cuidado para não só ensinar, mas chamar a atenção das crianças de forma simples e objetiva pelo gibi: "Assim como o Gabriel, outras crianças leram todo o gibi antes dele ficar pronto. Eles nos deram a direção, e com aprovação deles, vimos que estávamos no caminho certo e finalizamos o trabalho", afirma.

Já a Professora Doutora Maria Virgínia Alves explica que a proposta da equipe é que o gibi não ajude só as crianças portadoras de mielomeningocele, mas que conscientize toda a sociedade sobre a doença. "A mãe que mostra este gibi à criança que não tem a doença o educa para que ele aceite e ajude o amiguinho que sofre deste problema", diz. 

As professoras pretendem realizar novos projetos como este. "Foi um sonho concretizado. E para que possamos realizar sonhos, devemos sempre nos orgulhar do trabalho em equipe", conclui Marla. 
A empresa Coloplast patrocinou a produção do gibi, que é distribuído gratuitamente aos pacientes de mielomeningocele e bexiga neurogênica em tratamento no HCFMB. O material também está disponível online no sitewww.doutorbexiga.com.br.

3 de abr de 2016

Campanha com fã clube tenta ajudar garota especial conhecer o cantor Luan Santana

Mãe e a filha especial.
Laura Medeiros, de 12 anos, que ficou conhecida em Botucatu através de um pedido de uma cadeira especial para estudar e se alimentar, agora quer realizar outro sonho: conhecer o canto Luan Santana que estará no aniversário da cidade em abril. Fã incondicional do cantor, ela até fez um vídeo onde pede para conhecer o artista. Segundo a mãe da criança, ela tem pôster pelo quarto e canta todas as músicas.
Uma campanha também foi iniciada na rede social Facebook onde amigos e até fã clube do sertanejo estão empenhados em ajudar. A Campanha‪#‎LuanVaiVisitarALaurinha‬ ocorre também em outras redes sociais para onde a mensagem seja espalhada como uma tentativa de chegar ao cantor.
Angelica Listone, mãe da menina Laura Medeiros, de 12 anos, que apresenta comprometimento motor e não tem controle dos movimentos do corpo, informou ao Agência14News que uma lutas já foi vencida de ganhar a cadeira especial: ela foi procurada por um representante de um grupo de voluntários, com a notícia de que comprará a cadeira especial que Laura precisa para comer e estudar. O valor desse equipamento é em torno de 3 mil reais.