7 de ago de 2013

Procedimentos simples são mais eficientes do que fórmulas milagrosas na busca por um corpo saudável

Beber três litros de água diariamente, abandonar o leite de vaca e seus derivados, tomar vermífugo uma vez por ano e consumir zinco regularmente são itens fundamentais para manter a boa forma

O corpo humano possui uma incrível capacidade de se regenerar, de voltar à forma mais saudável. Para isto ele pede por “socorro” em forma de sinais e sintomas como celulite, flacidez e gordura localizada.


Não existe uma fórmula mágica para emagrecer, porém a famosa dupla exercícios físicos e dieta balanceada é a chave para um corpo saudável. Dessa forma, conseguimos não somente eliminar o peso extra, mas principalmente mantê-lo dentro dos parâmetros ideais.

Outros fatores surgem como auxílio na busca por um corpo saudável e organismo equilibrado. “Todo ser humano deve consumir ao menos três litros de água diariamente. O consumo de água pode aliviar diversas indisposições físicas, como acidez estomacal, dores lombares, colite e enxaqueca. Doenças graves também são combatidas através da ingestão diária de uma grande quantidade de água. Casos de angina, asma, colesterol, diabetes e pressão arterial estão entre as que podem ser evitadas, além de diversos tipos de câncer, como cólon, mama e bexiga”, revela a cirurgiã plástica Dra. Kátia Haranaka.

Outra indicação transmitida pela profissional é a ingestão de vermífugo com o objetivo de eliminar a giárdia - um protozoário microscópico que parasita o intestino dos seres humanos. “O ideal é tomar ao menos uma vez por ano, de preferência do tipo secnidazol”, afirma.

A reposição de zinco no organismo também faz parte dos procedimentos regulares indicados pela médica. “Trata-se de um mineral essencial com características naturalmente antiinflamatórias. Além de conter mais de 300 reações enzimáticas em todo o corpo, tem participação na primeira fase da digestão por produzir o ácido clorídrico, que é essencial para a correta absorção de minerais e vitaminas, além de extrair dos nutrientes, entre outros, a matéria prima para produzir a serotonina. É indicado o consumo de 25 mg quelado todos os dias”, diz a cirurgiã.

Pode parecer contraditório, mas há estudos científicos que comprovam: comer várias vezes ao dia contribui na eliminação dos quilinhos indesejados. “Esse processo faz com que o organismo não acumule gorduras. Portanto, não passe longos períodos sem se alimentar”, declara Kátia.

Outra dica sugerida pela médica é ficar longe de alternativas imediatas como as dietas emergenciais e os remédios emagrecedores, já que, com estes métodos, a pessoa pode sofrer com o temido efeito sanfona. “Não são processos com efeitos duradouros, já que o organismo precisa de tempo para assimilar que está passando por uma fase de transformação”, alerta.

As pessoas também precisam aumentar o consumo de frutas e verduras, além de abandonar ao máximo o leite da vaca e seus derivados crus. “Esses alimentos contêm a proteína caseína, que em alta quantidade no intestino se torna uma substância inflamatória e afeta os receptores da serotonina. Além disso, é um alimento rico em germes de difícil controle e esterilização”, finaliza a cirurgiã Kátia Haranaka.

Katia Haranaka – CRM 76611/SP - Médica com especialização em Cirurgia Plástica Estética e Reparadora. É membro do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, membro da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas e também membro do Grupo Brasileiro de Melanoma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário