20 de jun de 2013

Vacinação contra paralisia infantil imuniza 95%

Desde o início da campanha, 2 milhões de crianças foram vacinadas; meta é imunizar 2,4 milhões de crianças com mais de seis meses e menores de cinco anos de idade

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo encerra nesta sexta-feira, dia 21 de junho, a campanha de vacinação contra a paralisia infantil no Estado de São Paulo. De acordo com balanço da Pasta, baseado nos dados informados pelos municípios paulistas, desde o início da campanha, dia 8 de junho, 2 milhões de crianças já foram vacinadas em todo o Estado (veja dados regionais abaixo).



Até o final da campanha, o Estado de São Paulo pretende imunizar 2,4 milhões de crianças contra a poliomielite. O número corresponde à meta de cobertura de 95% dos 2,5 milhões de paulistas com mais de seis meses e menores de cinco anos de idade, público-alvo da campanha de vacinação. A vacina é segura e os efeitos colaterais são extremamente raros.
“A vacina é a única forma eficaz de prevenção contra a paralisia infantil. Por isso é importante que os pais e responsáveis levem seus filhos para serem vacinados”, afirma Helena Sato, diretora de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde.

A diretora de Imunização da Secretaria ressalta também que é muito importante que os pais ou responsáveis não esperem até a última hora para levarem as crianças aos postos de vacinação para serem imunizadas contra a paralisia infantil.

A novidade da campanha de vacinação neste ano é a mudança da faixa etária abrangida. Receberão as doses em gotas da vacina Sabin apenas as crianças maiores de seis meses. Além da vacina contra a poliomielite, os pais ou responsáveis que levarem a caderneta de vacinação de seus filhos em algum dos postos fixos poderão aproveitar para atualizar as doses de outros tipos de vacina que estejam em atraso.

Causada pelo poliovírus selvagem, a poliomielite é caracterizada por febre, mal-estar, cefaleia e pode causar paralisia. Desde 1988 o Estado não registra casos de paralisia infantil, porém a vacinação é fundamental já que o vírus da doença ainda circula na África e Ásia.

REGIÃO
Doses aplicadas
CAPITAL
514,3 mil
GRANDE ABC
115,5 mil
ALTO TIETÊ E GUARULHOS
149,6 mil
FRANCO DA ROCHA
31,3 mil
OSASCO
168,5 mil
ARAÇATUBA
33,7 mil
ARARAQUARA
44,7 mil
ASSIS
21,8 mil
BARRETOS
20,7 mil
BAURU
52,4 mil
BOTUCATU
29,3 mil
CAMPINAS
194,5 mil
FRANCA
33,2 mil
MARÍLIA
29,8 mil
PIRACICABA
68,2 mil
P. PRUDENTE
35,9 mil
VALE DO RIBEIRA
16,2 mil
RIBEIRÃO PRETO
62,2 mil
BAIXADA SANTISTA
91,2 mil
S. J. DA BOA VISTA
36,6 mil
VALE DO PARAÍBA E LITORAL NORTE
116,5 mil
S. J. DO RIO PRETO
67,9 mil
SOROCABA
126,5 mil


Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo
Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário