18 de jun de 2014

Do emprego fixo para o negócio próprio

Chega a hora em que você quer finalmente colocar em prática o projeto de ter um negócio próprio. No entanto, precisa do seu emprego com carteira assinada para garantir o sustento até a empresa engrenar. A solução parece ser, em um primeiro momento, exercer as duas atividades simultaneamente. Muita gente começa dessa forma.
 
 
Se esta é sua opção, esteja certo de que será uma fase de trabalho intenso e que exigirá disciplina e organização para dar conta da dupla jornada. O planejamento, regra de ouro do empreendedorismo, não pode ser menosprezado. Significa que a primeira coisa a fazer é montar um plano de negócio incluindo detalhes do produto ou serviço a ser oferecido, estudo do mercado, análise da viabilidade, levantamento de custos, concorrentes, riscos e oportunidades, estratégias de divulgação e tudo mais relacionado à iniciativa. Esse plano deve ser realista. Nada de entusiasmo exagerado, que leva a precipitações, nem temores excessivos, que travam qualquer ação.
 
O período de transição entre a vida de empregado e a de patrão pode ser aproveitado para testes. Dê amostras do produto para parentes, amigos e outros potenciais clientes. Cheque a aceitação das pessoas, veja quanto pode cobrar e faça ajustes para chegar ao mercado o mais seguro possível.
 
O planejamento ajuda a definir a data para o negócio começar. Senão, o empreendedor pode acabar adiando o início indefinidamente por julgar sempre faltar algo. Por isso, estabeleça metas.
 
Selecione bem quem vai trabalhar com você, busque pessoas a quem possa delegar tarefas, pois terão de agir na sua ausência. Lembre-se também de separar as contas pessoais das da empresa. 
 
Um empresário atendido pelo Sebrae-SP seguiu esse caminho. Ele trabalhava na Bolsa de Valores quando os molhos de pimenta feitos pelo sogro chamaram sua atenção. Passou então a testar o produto com colegas de trabalho, viu que tinha perspectiva e organizou o negócio. Levou as duas atividades paralelamente até que, cerca de dois anos depois, pôde deixar o emprego e se dedicar exclusivamente ao empreendimento.
 
Dificuldades surgirão, mas o verdadeiro empreendedor é persistente. Com dedicação, os obstáculos podem ser superados. Conte com Sebrae-SP para ajudá-lo.
 
Ivan Hussni é Diretor Técnico do Sebrae-SP​

Nenhum comentário:

Postar um comentário