13 de mai de 2014

Férias fazem bem para o negócio

O sujeito trabalha praticamente os 365 dias do ano, não tem tempo para o lazer, não consegue acompanhar o crescimento dos filhos de perto, nem estar livre para ir a compromissos familiares. Sua atenção está toda voltada para a empresa de que é dono. Se você conhece alguém com uma rotina assim, certamente já ouviu essa pessoa dizer que precisa de férias. Só que simplesmente não consegue tirar folga porque, caso se afaste, o negócio desanda. Não é dif​ícil concluir que algo está errado na gestão.
 
 
Manter-se na labuta sem descanso é um erro. Faz mal para a saúde do empreendedor e da própria empresa. Quem está estafado não produz bem e contamina todos ao redor.
 
Mas para ter férias, planejamento é requisito essencial. Um bom plano de negócio, que permita monitorar resultados, estabelecer objetivos e que seja compartilhado por todos os empregados abre caminho para que o empresário desfrute de um período tranquilo longe das obrigações.
 
A equipe deve estar bem treinada para garantir a qualidade do trabalho na ausência do dono. Os funcionários têm de saber lidar com qualquer aspecto do negócio. Talvez seja necessário oferecer cursos para capacitá-los, o que demanda atentar para a questão com antecedência.
 
Um ponto fundamental e que muitas vezes o empresário tem dificuldade em colocar em prática: delegar tarefas e poder de decisão. O empreendedor deve abandonar o perfil centralizador, ter pessoas de confiança em todas as áreas e capacitadas a resolverem por ele. 
 
Antes da folga, o dono da empresa precisa estabelecer metas, definir tarefas específicas para os colaboradores e explicitar que os resultados serão cobrados quando ele voltar. É a maneira de evitar que o desempenho do negócio caia enquanto estiver fora.
 
Por fim, o empresário tem de se desligar totalmente. Nada de cuidar do negócio a distância, pelo celular ou e-mail. É hora de descansar, somente isso. Dessa forma ele pode recarregar a bateria e até ter ideias novas. 
 
Pense no assunto e prepare-se para ter seu período de recesso. Qualidade de vida também ajuda a ser bem-sucedido.
 
Bruno Caetano é diretor superintendente do Sebrae-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário