29 de fev de 2008

Motorista não é obrigado a usar guincho em blitz


Muito se reclama das multas e cobranças que os motoristas precisam pagar quando o seu veículo é flagrado com irregularidades, como a falta de licenciamento. Normalmente, além de ter gastos com a diária do pátio e a multa, eles precisam arcar com os custos do guincho. O valor cobrado pelas empresas é de R$ 163,68 (por veículo que é levado ao pátio), segundo tabela estadual.

“O motorista não precisa ter o carro guinchado quando o veículo ainda tem condições de rodar, mas isso somente ocorre quando o condutor está calmo e sabemos que ele não tentará fugir. Não é obrigatório ir com o guincho”, informa o comandante da 1ª Companhia da Polícia Militar de Botucatu, capitão Maurício José Raimundo.

Em algumas situações fica impossível o motorista levar o veículo até o pátio, como por exemplo, se ele não for habilitado. Nesse caso o guincho é usado pela Polícia Militar.

A quantidade de carros apreendidos chega a mais de 500 no pátio Botucatu Parking localizado na Avenida das Hortências, Bairro Convívio. Somente no dia 21/2 sete foram recolhidos. “Metade dos veículos apreendidos é por falta de habilitação”, comenta o responsável pelo Botucatu Parking, José Savini.

Os motoristas que tiveram seus veículos recolhidos devem ficar atentos. Após 90 dias da apreensão o carro pode ser leiloado. O valor dessa venda é usado para pagar dívidas do Estado, do guincho e do pátio de veículos.