19 de dez de 2012

Cuidados na hora de comprar brinquedos

Produtos inadequados ou inapropriados para a idade podem trazer danos para a saúde, alerta especialista de hospital estadual especializado em pediatria

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo faz um alerta para os pais e responsáveis que forem comprar brinquedos para dar de presente às crianças neste Natal.
É preciso estar atento a algumas dicas na hora da compra. Brinquedos considerados inadequados ou inapropriados para a idade das crianças podem trazer sérios riscos à saúde. Algumas recomendações são essenciais para que os pais possam comprar brinquedos de forma adequada para cada idade.



“Antes de mais nada, é preciso que o produto respeite regras básicas de segurança. Dessa forma é possível comprar o brinquedo dos sonhos das crianças sem colocar a saúde em risco”, afirma Sérgio Sarrubo, diretor do hospital estadual Darcy Vargas, unidade da Secretaria na capital paulista especializada em assistência médica pediátrica.

Algumas dicas:

·        Brinquedos com ruídos excessivos podem causar danos à audição;
·        Evite brinquedos com formas e cheiros que imitem alimentos; as crianças tendem a engoli-los;
·        Atenção aos brinquedos que possuem partes cortantes ou pontiagudas, que podem ocasionar ferimentos;
·        Em hipótese alguma adquira brinquedos compostos por substâncias tóxicas ou de fácil combustão;
·        Brinquedos têm, sim, prazo de validade. Verifique o prazo de validade e as condições de garantia do brinquedo;
·        Atenção especial a brinquedos que possam levar a sufocamento, como cordas, balões ou peças muito pequenas;
·        Adquira o brinquedo de acordo com a faixa etária ou idade do seu filho. Por lei, os fabricantes devem transmitir essa informação no rótulo;
·        Verifique se a embalagem do brinquedo possui informações sobre o fabricante (nome, CGC, endereço);
·        Evite brinquedos que possam ocasionar choque elétrico;
·        Os brinquedos devem conter selo de segurança fornecido pelo INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial).

Nenhum comentário:

Postar um comentário